Menu

Pesquisas

FEBAB

Arquivo do blog

Inforbiblio Copyright © 2009 - Toos os Direitos Reservados. Imagens de tema por MichaelJay. Tecnologia do Blogger.

Home Ads

Tags

Advertisement

Popular Posts

Instagram

24 novembro 2018

Pergaminho do século XIV à venda no OLX?

Foto: PÚBLIOCO - PT https://www.publico.pt/
Nesta terça-feira, 20 de novembro, na cidade do Porto em Portugal, a Polícia Judiciária (PJ) anunciou ter apreendido o pergaminho da entrega do Castelo de Lisboa ao conde de Barcelos em 1383, que no dia 20 do mês passado, tinha sido posto à venda por 750 euros, no portal OLX.pt, por um colecionador da cidade de Vila Nova de Gaia e que o diretor Silvestre Lacerda do Arquivo Nacional da Torre do Tombo (ANTT) desejava adquirir. 

A intervenção da PJ foi feita através da denúncia do próprio ANTT à Diretoria do Norte. Lacerda explicou para a imprensa o seguinte: “Nós mandámos um email ao proprietário mal vimos que o pergaminho estava à venda no OLX, manifestando o nosso interesse em exercer o direito de opção”. No e-mail mencionado acima, aRosa Azevedo, chefe de Divisão de Tratamento Técnico Documental e Aquisições da Torre do Tombo, fala numa “possível aquisição” e pede para ver o documento. Dez dias depois, o proprietário respondia laconicamente: “Informo que a peça em causa foi já vendida.” Afirma o PÙBLICO – jornal de Portugal.

Segundo afirmou o jornal, ao ser procurado pelo coordenador da Secção de Investigação de Crimes contra o Património e Vida em Sociedade, o tal colecionador de Gaia “ofereceu alguma resistência de início”, alegando que o pergaminho tinha já sido transaccionado, mas depois acabou por aceder e “entregou-o voluntariamente” às autoridades esta segunda-feira, em sua casa (PÚBLICO, 20 Nov. 2018).

O referido pergaminho registra uma ordem do Rei D. Fernando dirigida ao Alcaide do Castelo de São Jorge em Lisboa, Martim Afonso Valente, para que este entregue a fortificação em seu nome e da Infanta D. Beatriz ao Conde de Barcelos, Dom João Afonso Telo. Existem mais dois exemplares do documento lavrados à época.

O documento passará por perícia para constatar sua possível autenticidade. O inquérito, entre outras coisas, irá apurar como um documento desta natureza foi parar nas mãos de um colecionador. 

Foto: Google Imagens



Nenhum comentário:
Write comentários

Sejam Bem-Vindos!!!

Comentem a vontade, podem deixar sugestões.

Receba Conteúdo Atualizado